R$78,30

Meios de envio
Nossa loja
  • Velas Pai João De AngolaAvenida Dona Sofhia rasgulaeff, 177, Jardim Alvorada Maringa - Pr. CEP 87033400 - Atendimento de Segunda à Sexta das 9:00 às 18:00 Telefone (44) 3034-5827 e Whatsapp (44) 9 9736-0296
    Grátis
Descrição

Tudo sobre Oxóssi, quem é ele?
Comemorado em 20 de janeiro junto com a Linha de Caboclos

O Orixá Oxóssi é um dos deuses do panteão africano mais conhecidos e cultuados pelas religiões afro-brasileiras.

Pode ser conhecido por diversos apelidos como: “Caçador de uma só flecha” ou “Rei de Kêtu”, ou ainda; pelos diferentes nomes que recebe em diferentes nações, como Odé e Mutakalambô.

Além disso; Oxóssi é patrono da linha de Caboclos na Umbanda, poderosas entidades que trabalham em todas as frentes junto aos frequentadores das casas de axé.

Trabalham auxiliando desde proteção e limpeza espiritual, aos fortes trabalhos de cura e saúde, física, espiritual e mental; já que dominam o uso das matas e suas ervas

Oxóssi é o Orixá das matas, dos animais, da fartura de alimento e de caça.
Oxóssi o Caçador

Como caçador que é, cuida de prover o alimento para todos, sempre afortunando os que o buscam.

Seu conhecimento e seu modo de vida na natureza o torna um perfeito guerreiro e sábio.

Ele está sempre em sintonia com o meio ambiente e é responsável, com base em seu conhecimento de território adquirido em suas caçadas, encontrar novos locais adequados à sobrevivência de seu povo, com a fartura de alimentos e água necessários.

Rege o balanço de todo o eco sistema, até mesmo o cantar dos pássaros.

Esse Orixá é defensor de todos aqueles que lutam pela natureza e pelo seu sustento e de sua família.

Sempre representado com seu Ofá (arco e flecha) na mão, Oxóssi é considerado grande caçador e, por isso; cultuado como o Orixá da fartura, abundância e prosperidade, sendo muito procurado por quem deseja melhorias nessas áreas em sua vida.

Muito ligado à natureza; ele enaltece e protege tudo que ela nos proporciona e sabe usar esses preciosos recursos sabiamente, conforme a necessidade.
Domínio das plantas e matas

Junto com seus Caboclos, domina o uso das plantas e ervas de suas matas para proteção, limpeza e cura espiritual.

Oxóssi está ligado a tudo que é natural, inclusive dons como a dança, o canto e outras artes.

Esse Orixá nos inspira a esperar sempre o lado positivo do mundo e buscar no mundo o que ele naturalmente nos oferece.

Quem tem Oxóssi como protetor, ou quem o chama sempre em seu auxílio e proteção; também tem a tendência a ter muito amor por tudo o que naturalmente possui, e gosta de ter um tempo para relaxar e contemplar com paciência as maravilhas da natureza.
Orixá da Inteligência

É considerado também o senhor da inteligência, do conhecimento, da sabedoria e da curiosidade.

O momento em que sua flecha atinge o alvo pode ser visto como uma alegoria do momento em que, mediante o estudo, o esforço, a dedicação e o merecimento, uma pessoa atinge o conhecimento almejado.

Por este motivo; é um dos orixás ligados ao campo do ensino, da cultura, da arte.

É muito procurado por quem deseja passar em concursos, se sair bem nos estudos, ou; deseja uma melhor posição em carreiras profissionais, seja na área da cultura, das artes ou em outras áreas que exijam constantes estudos e aperfeiçoamentos.

Dizem os mais antigos; que Oxóssi é o único orixá que conhece o segredo do mundo fora, os Funfuns e Onilé, pois quebrou todos os tabus do mundo, enada passa desapercebido por Oxóssi.

Oxóssi e o sincretismo
Dia 20 de Janeiro homenageamos Oxóssi e São Sebastião

Na Bahia, o sincretismo de Oxóssi se deu com São Jorge, fato compreensível, pois é o orixá da sobrevivência, da caça dos animais, da fartura, do sustento.

Já na região centro-sul do Brasil, o sincretismo desse orixá se deu com São Sebastião.

O dia de comemoração tanto de Oxóssi quanto de São Sebastião se dá em 20 de janeiro.

Segundo a história desse Santo, ele tentou, de diversas formas, motivar a fé cristã de prisioneiros torturados, mesmo ele fazendo parte do exército de perseguição romano, na época liderado pelo Imperador Diocleciano.

Essa atitude de fé, no entanto, o condenou à morte.

São Sebastião foi considerado traidor e executado com flechadas, mas não morreu, então foi condenado ao espancamento. Santa Luciana, ao encontrá-lo, limpou-o e sepultou-o.

Devido a façanha de sobreviver às várias flechadas, ele teve sua imagem associada ao Orixá Oxóssi, que possui a flecha como um de seus símbolos mais conhecidos.